I workshop Chileno de Kyudo

Fotos do I workshop de Kyudo em Santiago

Durante o mês de Novembro, diversos eventos organizados por grupos associados à BKK solicitaram a presença de Yanai-sensei em sua realização. Tive o prazer de participar de todos eles para ajudar no que estava ao meu alcance.
Este foi o mês em que eu e o sensei mais viajamos em prol do Kyudô, para diversos lugares pelo Brasil e a fora.
Sempre com o objetivo de auxiliar na prática de Kyudô, acompanhar a evolução dos grupos e até mesmo fincar a pedra fundamental de aproximação com a Federação Internacional. Mesmo que cansativo para o sensei, e todos os envolvidos, isto é o que move a Iniciativa BKK: auxiliar na disseminação da prática de Kyudô como arte marcial dentro dos moldes que acreditamos.

Entre os dias 26 a 30 de Novembro o Chile organizou o I Workshop de Kyudo em sua capital, Santiago. Eu e Yanai-sensei fomos muito bem recebidos pelos praticantes de lá: Andres, Maricarmen, Miguel e tantos outros que nos acolheram e deram deram atenção especial durante todos esses dias.

Abaixo uma apresentação de fotos de alguns dias de evento.

Nos deparamos com uma grande vontade em aprender de todos alunos de lá. O grupo Chileno já tinha começado as suas próprias investidas no caminho do arco tradicional Japonês em 2012 e espontaneamente buscaram o apoio da BKK para dar continuidade ao seu aprendizado.

A visita durou 5 dias e foi dividida em 2 eventos: a maior parte dos dias voltados a um treino intensivo (prático e teórico) para os alunos que já praticavam em Santiago e na sexta-feira (dia 28/11/2014) foi realizada uma apresentação no próprio dojo, onde, ao final, foi aberto um treino público de Shaho Hassetsu aos interessados que estavam presentes.

No último dia, Yanai-sensei escolheu uma sala de aula no lugar do dojo para realizar uma “aula teórica” onde demonstramos aspectos básicos de manutenção de equipamentos, discutimos detalhadamente os passos de Shaho Hassetsu, como vestir e guardar a roupa de treino (dougi, Hakama, tabis, Obi, etc) e como se compõe um dojo de Kyudô – algo de extrema importância para o grupo chileno que agora está iniciando as suas buscas por um local apropriado para a prática de matomae.

Ao final, como um gesto de solidariedade, apoio e confiança ao novo grupo, o sensei repassou (como uma consignação), arcos, flechas, uma luva e até a indumentária de um arqueiro de Kyudô para que o grupo tenha acesso imediato a equipamentos básicos (porém apropriadas) para os seus Treinos.

E não parou só aí, Andrés Salinas, líder local, já mobiliza a organização de um Segundo Workshop com Yanai-sensei em 2015 e solicita a participação de outros kyudocas que queiram ajudar no processo de intercâmbio com o Chile – Março é o mês provável (ainda sem dia confirmado) caso você esteja interessado.

Publicado por

Igor Prata

Analista de Segurança e Kyudoca desde 2008

Deixe o seu comentário na página Kyudo Kai Brasil