A Iniciativa BKK

Apesar de ser a mais antiga arte marcial japonesa, ainda não havia um local apropriado para se praticar Kyudô no Brasil até 2007. Foi nesse ano, contudo, que se conheceram Nobuo Yanai e Elisa Figueira, ambos com experiência prévia nessa arte, mas que não praticavam desde que deixaram o Japão.

Ansiosos por uma oportunidade de voltar a praticar kyudô, os dois somaram forças e procuraram outras pessoas com o mesmo interesse no Rio de Janeiro e dedicaram-se a criar um dojo de Kyudô na capital fluminense.

Grande já foi nosso avanço – mas ainda maior é o caminho a ser percorrido. No Rio de Janeiro, o dojo está alocado no Club Municipal, na Tijuca, onde os treinos acontecem regularmente duas vezes por semana, desde 2008.

Desde seu início, a Iniciativa BKK é coordenada por Nobuo Yanai, detentor do 2º dan em Kyudô pela Federação Japonesa de Kyudo (ANKF) e conta com a assessoria de Fernando Melo, 5º dan.

Estamos também sob os rigorosos auspícios de Yoshiko Buchanan, Renshi 6º dan, diretora da Federação Estadunidense de Kyudô – AKR (American Kyudo Renmei) e em contato direto e constante com a IKYF (International Kyudo Federation), em cujo website já consta a existência de nossa iniciativa. Com apoio da própria IKYF resolvemos dar um primeiro passo para o nascimento de uma federação local, objetivando a criação da futura Associação Brasileira de Kyudô (BKK).

Nenhum projeto do porte da Iniciativa BKK surge sem muitos apoiadores. Pessoas que nos ajudaram de meneiras diversas, seja com recursos, como amigos e com o seu conhecimento na arte marcial. Alguns kyudocas que já nos auxiliaram muito e, mesmo não estando mais no Brasil, merecem ser mecionados aqui:

  • Hyodo Takamitsu (1936-2013)
  • Phillipe Dequincey
  • Tanaka Hirokazu
  • Maiko Hiramoto
  • Suehiro Nakazono

Ao longo desses anos, vários outros praticantes nos visitaram e compartilharam o seu conhecimento e tempo para auxiliar a Iniciativa BKK e temos uma enorme gratidão a todos por isso.

A Iniciativa para a criação da BKK está crescendo com o surgimento de novos dojos pelo Brasil e agregando novos praticantes, muitos com responsabilidades de coordenadores e disseminadores de conhecimento em suas cidades.


 

Em 2010, pela primeira vez, realizamos eventos fora do Rio de Janeiro, cumprindo com nosso objetivo de difundir essa arte marcial por todo Brasil. Neste ano aconteceu o “grande salto evolutivo” para o Kyudô no Brasil com os I e II Workshops de Kyudô em Brasília (DF) e também o I Seminário Brasileiro de Kyudô, no Rio de Janeiro com a presença de Yoshiko Buchanan e de praticantes iniciantes de várias cidades do país que puderam pela primeira vez treinar rigorosamente vários aspectos desta prática. Apenas em 2010 realizamos 5 eventos nacionais!

Em 2011, ocorreram os primeiros workshops em Fortaleza e em Ponta Grossa e o I Treino Intensivo de Kyudô em Brasília. Neste ano, pela primeira vez, 4 brasileiros (Elisa Figueira, Igor Prata, César Ortiz e Luiz Bhering) representaram o país em um Seminário Internacional de Kyudô, o 16th AKR Seminar, em Northfield, Minnessota (EUA). Ao todo, em 2011 saímos com a participação em um evento internacional e mais 5 eventos nacionais realizados, mostrando um consistente crescimento evolutivo dos praticantes de Kyudô no País.

Em 2012, cumprimos a promessa de mantermos um ciclo bienal para o nosso grande evento nacional com o II Seminário Brasileiro de Kyudô, desta vez em Brasília. Também tivemos o nascimento do tão aguardado grupo de praticantes paulistano com o I Workshop de Kyudô de São Paulo. Também tivemos a participação de ainda mais brasileiros no 17th AKR Seminar, em Davis, California (EUA), o que despertou um interesse maior pelo País no cenário internacional.

Em 2013, tivemos novos eventos no Rio de Janeiro e em Brasília com o I Workshop Carioca de Kyudo e o III Treino Intensivo em DF. Espírito Santo abriu as portas para fomentar o surgimento de um novo grupo com o I Workshop de Kyudô de Vitória. No cenário Internacional, 2013 se mostrou um ano especial pois foi quando auxiliamos o surgimento do grupo de praticantes de Kyudô do Paraguai, com a realização do I e II Workshop de Kyudô do Paraguai, em Assunção. Neste mesmo ano, mais arqueiros brasileiros filiados à BKK começaram a viajar para fora do país para se aprimorar em eventos internacionais no 2013 IKYF American Seminar, na Carolina do Sul (EUA) e no I Seminário Rioplatense de Kyudô, em Buenos Aires (Argentina).

Em 2014, realizamos o III Seminário Brasileiro de Kyudô, desta vez na capital paulista, completando mais um ciclo bienal – sempre em uma nova cidade. Brasília se mostrou firme no treinamento com o V Workshop e IV Treino Intensivo de Kyudô do Distrito Federal mantendo um compromisso anual em seus eventos. Um grupo gaúcho ligado à Iniciativa BKK surge neste mesmo ano com o I Workshop Gaúcho de Kyudô, em Porto Alegre (RS). Internacionalmente o Brasil tem o primeiro grande reconhecimento com a medalha de prata na categoria 0-3º Dan para Igor Prata no, 2nd World Kyudo Taikai, em Paris (França) – Copa Mundial realizada a cada 4 anos sob os auspícios da IKYF. Mais do que nunca os brasileiros viajaram (sempre com recursos próprios) para aprender mais sobre Kyudô: em 2014 membros da BKK foram para 3rd Asia-Oceania Kyudo Seminar, em Nagoya (Japão); 3rd International Kyudo Seminar, em Paris (França); II Seminário Rioplatense de Kyudô, na Argentina; III Workshop de Kyudô do Paraguai. Todo este esforço sem dúvida promoveu o Brasil no cenário mundial de Kyudô!

Para saber mais sobre todos os eventos já organizados pela Iniciativa BKK ou para saber em quais acontecimentos internacionais já marcamos presença, consulte o nosso link Eventos.

Diversos grupos surgiram destes encontros, e são os grandes frutos semeados pela Iniciativa BKK:

  • Rio de Janeiro (RJ), em 2008, presidido por Nobuo Yanai;
  • Brasília (DF), em 2010, coordenado por Ricardo Lopes e Luiz Bhering;
  • Fortaleza (CE), em 2011 (atualmente com as práticas suspensas para a  reorganização do grupo);
  • São Paulo (SP), em 2012, coordenado por Luciano Nishikawa;
  • Assunção (Paraguai), em 2013, coordenado por Fanny Vela;
  • Porto Alegre (RS), em 2014, coordenado por Ayrton Castro de Oliveira.

 

Este site, um de nossos primeiros esforços na tentativa de criar a Brasil Kyudo Kai, tem como objetivos principais:

  1. Funcionar como ponto de aglutinação aos interessados na prática de Kyudô;
  2. Facilitar o intercâmbio de informações nacionais e internacionais sobre Kyudô;
  3. Divulgar e estimular a prática de Kyudô no país.

e, como objetivo secundário:

  • Informar sobre a história e demais aspectos desta arte.

Se você já é um praticante e deseja participar integrando-se à Iniciativa Brasil Kyudo Kai e contribuindo com a sua experiência; ou se você nunca praticou, mas deseja saber mais e/ou se iniciar nesta bela arte, esperamos contar com a sua colaboração. Deixe-nos uma mensagem no campo abaixo:

 

21 comentários sobre “A Iniciativa BKK”

  1. Olá,
    Encontrei um grupo para aulas de kyudo em Belém – Pará, minha cidade, mas no material que informam para as aulas é um long bow que ão parece ser o arco para Kyudo…..o site é: http://www.amazonline.com.br/akkemy/

    Poderia me informar se eles são filiados a vocês? E se estas aulas são realizadas por alguem habilitado para kyudo???

    obrigado

    1. Oi Helio,
      realmente, não temos contato com ninguém do Pará… então só posso dizer q não fazem parte da BKK e que não sei quais as qualificações do pessoal.

      Tb não sei que arco é esse que vendem, mas aqui no nosso site vc pode ver como é um arco de kyudô (a característica mais marcante é a empunhadura fora do centro, mais para baixo), como por exemplo no post sobre a reportagem da TV Diário, de Fortaleza (CE).
      atenciosamente,
      Elisa.

    2. Olá, Hélio,
      bom saber que você continua interessado em kyudô.
      Continuamos sem ter nenhum contato com o pessoal da Akkemy, por isso não posso jurar que nenhum deles tenha “habilitação” em kyudô, mas acredito que provavelmente não tenham – já que nós estamos em contato com a IKYF e vários grupos estrangeiros e ninguém os conhece. Definitivamente eles não são ligados a nós.
      Caso você queira montar um grupo aí posso te passar o contato de algumas outras pessoas da região que nos escreveram nos últimos anos.
      Abraços,
      Elisa.

  2. sou faixa preta de judô 1º dan e apreciador do kyudô. gostaria de conhecer melhor essa arte e poder ter acesso a sua prática. o empencilho que me é imposto é o fato de residir no interior do estado do Espírito Santo, mas ainda assim pretendo enveredar por esse caminho de conhecimento. aguardo ansioso um retorno.

    1. oi samuel
      realmente não tem ninguém praticando no espírito santo ainda… mas quem sabe vc não pode montar o primeiro grupo? 😀
      não se desanime!

  3. Olá, pessoal do Kyudo no Brasil. O interesse real na arte é na realidade de um amigo meu, Zildo da Silva. Estou apenas intermediando a conversa. O Zildo é um amigo de longa data e gosta muito de artes martiais japonesas, sendo faixa verde de Karate Kyokushin. Desde que descobriu o kyudo, não para de falar em arco e flecha.
    Só que ele quer comprar um arco e flecha feito pelas mãos de sensei Kanjuro Shibata.
    Ele diz que nao importa o preço, ele paga taxas de importação e tudo o mais. Ele que
    ter o melhor.
    Sendo assim despeço-me, aguardando respostas esperançosas para o meu amigo.
    Até logo mais

  4. Boa tarde
    Antes parabéns pela iniciativa .
    Sou de Ribeirão Preto , pratico kendo, aikido, iaido e me interesso bastante pelas artes zen , meu sensei de aikido , me emprestou um livro japonês de Kiyudo muito interessante e eu também procurei livros sobre o assunto como O SEGREDO DE ACERTAR NO ALVO , A ARTE CAVALHERISTICA DO ARQUEIRO ZEN , mas sei que só livros não aprofundam a pratica. Há pessoas que pratica Kiyudo perto daqui de Ribeirão Preto ? Há como iniciar o aprendizado sem um sensei presente?
    Desde já agradeço .

    1. oi Luís, infelizmente ainda não há nenhum grupo de kyudô praticando próximo a Ribeirão… Você pode, contudo, ficar em contato com o pessoal do grupo de São Paulo, que está tentando iniciar as práticas… ou tentar formar um grupo por aí mesmo! (^_^)v

  5. Olá,

    Meu nome é bruno e há muito me interesso por estudar kyudo, moro no RS, região metropolitana, no momento os locais divulgados para prática no Brasil estão distantes, financeiramente falando principalmente, vocês conhecem alguém que pratique por aqui?

    Obrigado.

    1. Olá, Bruno.

      No momento não temos nenhum grupo treinando aí, efetivamente. Mas adicionarei o seu nome em nossa lista nacional de pessoas interessadas para que possamos ajudar a formar um grupo por aí.

  6. Olá, boa tarde. Sou praticante de artes marciais e há tempos procuro em São Paulo um local para o estudo e a prática do Kyudo. Meus ancestrais eram arqueiros e não tenho como negar que isso está no meu sangue também, hehehehehe. Existe algum endereço aqui na capital paulista? Gostaria muito de fazer parte desse caminho.

    Um abraço,

    *(-_-)*Grace.

  7. Olá,

    Descobri o Kyudo através do Zen Budismo e me interessei muito por ele, por é uma arte que ainda está começando no Brasil e, pelo que vi aqui no site, ainda com poucos lugares para a prática. Gostaria de saber se há algum grupo interessado em Jacareí ou São José dos Campos para a prática do Kyudo.

    Obrigado,
    Sandro Ventura

    1. Salve, Ventura-san.

      Fica aqui o se registro e se alguém mais quiser juntar forças com ele para montar um grupo de Kyudo em São José dos Campos, deixe o seu contato comigo, enviando um e-mail para IGORPRATA {em} GMAIL {ponto} COM

  8. Boa tarde a todos! Sou do RJ e estou muito contente em conhecer a BKK. Pratico arquearia amadora e simplesmente fui desconcertado com o zen e o caminho do arco e sua profundidade. Sempre imaginei ser algo muito fora de meu alcance, até finalmente tomar coragem e pesquisar a respeito. Farei uma visita em breve e espero muito que os ventos me levem a aderir à nobre causa da BKK e ao verdadeiro caminho do arco.

    Muito grato! Gasshô!

  9. Tenho interesse na prática bem como na construção do kyu de forma tradicional, gostaria de saber se existe um manual que ensine a construção deste tipo de arco. No caso de existir como faço para adquirir, tbém tenho interesse na prática do Kyudô, moro em Curitiba – Pr, existe algum planejamento de desenvolver um dojo de Kyudo por aqui?

    1. Ubirajara, há outros interessados no Paraná, mas infelizmente ainda não há um grupo formado em parte alguma do estado. Também não trabalhamos com a manufatura de material, mas você pode tentar entrar em contato com outras pessoas através dos grupos de interessados (veja nossa seção de “onde praticar” ou as FAQ).

  10. Estou querendo iniciar nas artes do Kyudo aqui em SC, se o pessoal do Paraná estiver interessado podemos fazer um grupo com eles lá, sou de Jaraguá do Sul, no norte de SC, irei começar com as práticas assim que possível.

  11. Caro Gabriel Campigotto, tenho muito interesse no Kyudo, mas me preocupa questão do custo de tudo isso, mas gostaria de saber se como podemos iniciar este processo de construção de um grupo, que saber se existe uma metodologia sistematizada para esta construção?
    Seria Muito interessante fazer uma parceria para criação de um grupo Paraná/Santa Catarina.
    Gabriel vamos nos falando e como mediador BKK.
    Forte abraço,

    Ubirajara S. Zoccoli

Deixe o seu comentário na página Kyudo Kai Brasil