FAQ

1) Onde praticar kyudô no Brasil?

Aproximadamente, a cada ano surge um novo grupo de praticantes dedicado a esta arte marcial no Brasil. Para consultar a lista mais recente dos locais onde já há prática de Kyudô ou os grupos em formação, acesse o link abaixo:

http://www.kyudo.com.br/a-pratica-kyudo/onde/


2) Existe um seminário/curso intensivo para quem não é do Rio de Janeiro?

Em setembro de 2010, sediamos no Rio de Janeiro o I Seminário Brasileiro de Kyudô, focando toda a comunidade brasileira de praticantes desta arte marcial. Desde então a iniciativa BKK vem promovendo grandes Seminários Nacionais a cada 2 anos, com a instrução de senseis de outros países. A edição de 2012 aconteceu em Brasília e a de 2014 em São Paulo.

As associações regionais também têm organizado treinos intensivos e workshops em escalas menores. Fique sempre atento as novidades deste site para saber quando será o próximo evento.

Além disso, desde janeiro de 2010, nos pusemos à disposição para “atender a domicílio” grupos em constituição. Interessados devem nos contactar escrevendo para o endereço: kyudo.kai.rj@gmail.com

Para saber onde e quais eventos já aconteceram no Brasil, bem como os eventos internacionais que já contaram com a participação de brasileiros ligados à BKK, acesse o link abaixo:

http://www.kyudo.com.br/iniciativa/eventos/


3) Onde comprar material de kyudô (arcos, flechas, etc.)?

Sempre alertamos que um novo praticante de Kyudô deve treinar com o equipamento compartilhado pelo seu grupo nas primeiras aulas. Pelos seguintes motivos:

  1. Para o iniciante ter certeza sobre o seu gosto nesta arte marcial antes de investir muito dinheiro.
  2. Porque o aluno deve conhecer o equipamento antes de comprar: quais as diferenças, como manipular, como se portar quando estiver utilizando e também como realizar manutenção básica.
  3. Porque é necessário um tempo mínimo de prática para saber qual o equipamento mais apropriado. Por exemplo, no começo todos os alunos praticam com arcos leves (geralmente de 8KG) mas evoluem rapidamente para um arco mais “pesado” onde ele passará um bom tempo se aprimorando – o ideal é que o aluno busque este “peso” na hora de comprar o seu próprio arco.

Além disso, só recomendamos material original do Japão. Para consegui-lo é preciso importar de lojas especializadas. Veja o link abaixo com sugestões de outros brasileiros Kyudocas:

http://www.kyudo.com.br/a-pratica-kyudo/lojas-de-equipamentos/

Julho de 2014: Atualmente, para auxiliar os alunos Brasileiros, estamos orientando a Midori Kimonos na confecção de roupas para Kyudô: hakamas, dôguis, tabis e obis. Realizaremos um anúncio quando eles começarem as vendas.


4) Quero fazer um arco. Vocês podem me ajudar?

Não somos artesãos, apenas praticantes. Existem, contudo, muitas pessoas na América do Sul que nos escrevem dizendo que estão tentando construir os seus próprios equipamentos.

Se você se encaixa neste tipo de busca, sugerimos que tente entrar em contato com outros interessados para troca de ideias, etc. Sintam-se a vontade para trocar mensagens por aqui, no site ou se inscrevam em grupos de discussão como o kyudobrasil para encontrar outros interessados. Existem mais listas de discussão regionais e grupos em Redes Sociais listadas no link abaixo:

http://www.kyudo.com.br/a-pratica-kyudo/onde/


5) Quero muito praticar Kyudô mas não existe um grupo em minha região. Posso praticar sozinho?

Sempre lembramos que o Kyudô é uma arte marcial que deve ser realizada em grupo. Mesmo que o disparo com arco em flecha em si seja uma atividade virtualmente individual, no Kyudô o arqueiro é considerado o membro de um grupo de kyudocas e a prática é altamente atrelada em como ele deve se portar neste grupo, dentro e fora da linha de tiros.

Em todo caso compreendemos as dificuldades no Brasil, onde o número de dojos é muito limitado. Por isso, estimulamos aos entusiastas que não podem treinar a princípio com um grupo, que leiam sobre Kyudô, principalmente pelo Manual de Kyudo Vol. 1 da ANKF (ainda sem tradução oficial para Português mas existem versões em Inglês e Francês).

O segundo passo é participar! Entre em contato com outros praticantes e entusiastas desta arte marcial nos grupos de discussões, regionais e nacionais, para que ali possa até mesmo encontrar outras pessoas de sua região. Existem diversas listas de discussão regionais e grupos em Redes Sociais listadas no link abaixo:

http://www.kyudo.com.br/a-pratica-kyudo/onde/

Sugerimos que quando possível, faça uma visita a um dos grupos já existentes (no mesmo link acima). Estando interessado em Kyudô, certamente você será bem-vindo em qualquer um deles. Recomendamos que avise previamente de sua visita de modo que possam recebê-lo apropriadamente.

Por último, o que acaba sendo um reflexo quase natural, recomendamos que agregue pessoas de sua região que tenham o mesmo interesse em comum por Kyudô. Assim, sugerimos que você forme um grupo de estudos e que juntos unam força para que possam realizar um Workshop inicial em sua região. Nós da BKK teremos o maior prazer em ajudá-los no que nos for possível, dedicando tempo, formatando uma linha de estudo e práticas e emprestando equipamentos para o desenvolvimento inicial de um grupo regional. “Colaborativamente”: essa foi a maneira como todas as associações de Kyudô do Brasil surgiram. É um desafio grande mas que já gerou belos frutos!

Se quiser saber mais informações sobre como formar um grupo em sua cidade, nos procure escrevendo para o endereço: kyudo.kai.rj@gmail.com


6) Minha dúvida não foi contemplada aqui. Como faço mais perguntas?

Nesse caso sugerimos que, primeiro, dê uma olhada no resto do site. Se ainda assim quiser saber alguma outra coisa sobre a prática de Kyudô no Brasil, pode deixar um recado na sessão de comentários (logo abaixo) ou pode pode entrar em contato com a BKK por e-mail, escrevendo para o endereço kyudo.kai.rj@gmail.com

Também existem grupos que reúnem todos os interessados em kyudô no Brasil, como o kyudobrasil, onde você pode trocar ideias e informações com pessoas do país inteiro. Participe!


 

10 comentários sobre “FAQ”

  1. Olá sou profissinal de educação fisica e gostaria de poder fazer essa arte marcial, mas estava vendo como comprar o material queria muito que voces me mandassem os locais onde posso compra-los e como e onde posso fazer aulas de kiudo.
    meu muito obrigado e aguardo resposta de vocês.

  2. Pergunta, vcs conhecem alguma Associação em São Paulo ? Gostaria de saber se vcs tem uma indição de como comprar o arco em relação do peso e altura pois tenho um amigo indo para o Japão e pensei em pedir para ele me trazer um arco. Peso 95 kg e com 1,90 mt. Obrigado

    1. Olá, Ronaldo.

      Não somos a melhor referência on-line para indicar equipamentos. Geralmente sugerimos começar a praticar Kyudo com algum grupo e só após alguns meses se preocupar com a aquisição de um arco próprio.

  3. Olá, gostaria de saber se vocês pretendem trazer para Belém do Pará um Seminário Brasileiro de Kyudô.

    1. Olá, Cibelle.

      Para promover e levar a arte marcial a outra cidades do Brasil, estimulamos os interessados de cada região a organizarem um grupo de pessoas dispostas a prepararem a estrutura para um workshop. Então, para promover um workshop, precisamos muito da ajuda de todos.
      No momento não temos nenhuma data para um Workshop em Belém do Pará mas se estiver disposta por favor nos deixe seus contatos de e-mail e de telefone (se possível) para que possamos colocá-la em contato com outras pessoas de sua região.

      Envie um email para igorprata (em) gmail.com para maiores informações.

      1. Olá, Igor.

        Estou interessada em ajudar a promover o kyudo aqui no Pará, e se for possível não só aqui. Faço faculdade de Administração e adoro o kyudo.
        Infelizmente ainda não pude prática-lo, tinha planejado de começar nesse segundo semestre mais tive alguns contratempos. Então adiei para o ano que vem, mas mesmo assim adoraria ajudar a promove-lo e principalmente a organizar um workshop aqui em belém, com ajuda de outras pessoas.
        Meu e-mail: cibelle.cordovil@hotmail.com

  4. Sou praticante de Kendo e gostaria de saber se, assim como na CBK, a Kyudo Kai não tem fins comerciais mas, puramente, o ensino e prática do Kyudo.

    Abraços

    1. Oi Angela,
      sim, a Kyudo Kai não tem fins comerciais. Fazemos e difundimos o kyudô apenas por gosto e interesse pessoal… Todos nós temos nossas profissões e treinamos kyudô nas horas vagas. =]

Deixe o seu comentário na página Kyudo Kai Brasil