Levando o Kyudo para a minha região

Todas as cidades-membro da iniciativa BKK possuem grupos de estudos de Kyudo ligados aos princípios estipulados pela Federação Internacional (IKYF).

Essas diretrizes são obrigatórias e cerceiam o desenvolvimento da prática pelo Brasil e no Mundo. Elas podem ser consultadas em português no link abaixo, em nosso site:
http://www.kyudo.com.br/iniciativa/diretrizes/

É mandatório o grupo interessado estar alinhado com essas diretrizes básicas.
O método encontrado para difundir o conhecimento de Kyudo no Brasil, como nos é ensinado pelos moldes da IKYF, é pela prática de workshops organizados localmente por grupos de pessoas de interesse comum, apoiados por praticantes veteranos:
Uma vez consolidado um grupo de estudantes interessados pela prática de Kyudo, sugerimos workshops presenciais em sua região.

Ao definirem um espaço para o evento, número de participantes (sugerimos um mínimo de 10 pessoas por questões de divisão de responsabilidade e eficiência na transmissão de conhecimento) e algumas opções de datas, iniciamos a busca por algum aluno veterano (“sempai”) que esteja apto para auxiliar nas instruções presencialmente, dentro das opções de data apresentadas pleo grupo interessado. Esta seleção dependerá mais da disponibilidade, localização e graduação do praticante veterano.

Uma vez determinado quem conduzirá as instruções com o seu grupo, e como todos os praticantes “sempais” são voluntários, o grupo local deverá conseguir custear as passagens, alimentação e acomodações durante os dias de workshops.

  • Recomendamos workshops iniciais de 2 a 3 dias de duração
  • Geralmente, muitos sempais e senseis de Kyudo não se incomodam em se hospedar na casa de algum dos alunos, para auxiliar na redução de custos para o grupo iniciante
  • O primeiro workshop deverá ser bem básico, com muita orientação teórica e prática introdutória. Nem sempre sendo necessário realizar disparos
  • O aluno sempai deverá deixar uma escala de treinos e objetivos para o grupo iniciante seguir até o próximo workshop
  • Dependendo da avaliação do sempai, e da organização do grupo iniciante, serão agendados novos workshops para cumprir um ciclo básico de evolução do grupo
Atualmente estamos presentes no Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, João Pessoa, Ponta Grossa e em várias outra cidades já surgem iniciativas nos mesmos moldes. Elas resultaram em grupos muito colaborativos e unidos. Nem sempre sob a supervisão de um único membro mas com papeis bem distribuídos – uma característica muito positiva nesta abordagem da BKK.